Tudo junto e misturado

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Ninguém se entende

Tenho andado tão cansado, trabalhado tanto para ganhar o dinheiro que preciso para me manter que pra dizer a verdade sequer tenho conseguido acompanhar o que tem sido pauta na blogosfera. Pra dizer a verdade, o pouco tempo que me sobra tenho ocupado namorando e devo admitir que é muito bom.
Mas não é de minha vida que queria falar, queria falar sobre a discussão que a participação de Dilma no aniversário de 90 anos da folha tem causado. Não li muito a respeito, mas o pouco que pude ver vi pessoas brigando por suas opiniões e entrando em rota de colisão com pessoas que até outro dia dividia a mesma trincheira, é a velha dificuldade humana de lidar com o contraditório. Mas também não quero aqui questionar quem tem opinião assim ou assada, o que eu quero mesmo é dizer o que penso sobre o assunto e pra confessar é tão sucinto e tão pequeno o raciocínio que fiz um pouco de rodeio para que o post não ficasse com menos caracteres que uma “twitada”. Então vamos lá.
Há pessoas que entendem que foi um erro Dilma participar da solenidade de aniversário da Folha, pois eu confesso que gostei, achei magnânimo da parte dela ir até lá prestar homenagem a quem defendeu e apoiou seu algoz, seria muito ruim ela como presidente fazer picuinha e ausentar-se, afinal, queira ou não, a folha é um importante jornal no Brasil e não ficaria bem ela colocar o pessoal acima dos interesses institucionais que representa.
Mas o que mais gostei do episódio, foi ver ela dando um tapa com luvas de pelica quando disse que prefere o barulho da imprensa livre, ao silêncio das ditaduras. O resto é perfumaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

José Serra, os porquinhos e a matemática.

Esses videos mostram como se faz necessário a saída do sapo barbudo analfabeto e ignorante, para a entrada de alguém culto e versado em todos os assuntos.
Contador de visita

Não é novela mas se quiser seguir fique a vontade