Tudo junto e misturado

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Os empregos de Serra, segundo o Governo de SP

Do blog Tijolaço

Eu estou desde o final do ano com vontade de comentar uma afirmação do Governador José Serra, publicada no dia 28/12 pelo Estadão, onde ele fala que São Paulo gerou 800 mil empregos no ano, como resultado de um plano de investimentos de R$ 20 bilhões.

Achei que a imprensa ia checar estes números, mas não foi. Eu fui.

O número de empregos gerados em São Paulo em 2009, segundo os dados do Caged, do Ministério do Trabalho – são públicos e podem ser consultados na página de estatísticas do site – apontam um saldo positivo de 468,9 mil vagas. Mas, se a soma for de 12 meses – dezembro a dezembro – o número é menor: 183,2 mil. O motivo? A indústria paulista demitiu impiedosamente no final de 2008, e por isso, com a recuperação da economia, teve de readmitir fortemente, embora tenha terminado 2009 com saldo ainda negativo de postos de trabalho. E teria demitido muito mais em São Paulo se o Governo Federal não tivesse reduzido o IPI dos automóveis que, como se sabe, têm ali o seu maior pólo produtor.

Mesmo assim, a indústria paulista, bem como os setores de comércio e de serviços dependem de um quadro nacional de aquecimento da economia, das compras que a situação econômica induz ou reprime, que é algo fora, em grande parte, do poder de ação do governo do Estado.

Os setores diretamente dependentes do investimento público estadual são o da construção civil (obras públicas), a própria administração e a indústria de serviços públicos. Se considerarmos estes setores, o dado é muito mais modesto: cerca de 80,5 mil novos empregos.

Mas vamos considerar que o Governador está correto. Se, para cada emprego formal, ele considera que se criou outro, informal, para chegar aos mais de 800 mil que anunciou, então, pela mesma conta, o Governo Federal poderia anuciar que criou 3 milhões de empregos, pegando o número de perto de 1,5 milhão de empregos criados até novembro e dizendo que, somados os informais, seriam 3 milhões de novos empregos.

Imaginem o que seria se o Lula anunciasse isso? Páginas e páginas de matérias mostrando que isso era falso.

Assim, não haveria um desempregado no Brasil. E há muitos.

E muitos em São Paulo.

Quer uma prova, irrefutável, com as contas do próprio Governo Serra?

O Governo de São Paulo lançou, no final do ano, um site chamado “Termômetro Nacional do Emprego” onde, mediante determinadas fórmulas, calcula as chances de um trabalhador conseguir uma colocação no mercado, formal ou informal, em seis regiões metropolitanas do Brasil.

Criei um trabalhador hipotético: José da Silva, branco, 40 anos, casado, sem filhos pequenos, quatro pessoas em seu domicílio, ensino médio incompleto, renda familiar de R$ 1,5 mil, que já trabalhou, com menos de um ano de desemprego, disposto a trabalhar 40 horas. Dou todos os dados para que você, querendo, possa repetir a conta e chegar os resultados.

A chance de emprego e possível remuneração em cada cidade estão reproduzidas na tabela abaixo, veja só:

Região Metropolitana
Chances de emprego em 30 e 60 dias
Faixa de Salário – em R$*
-----------------------------------------------
Belo Horizonte | 33 %–54% | 556 a 1233
-----------------------------------------------
Porto Alegre | 29%-50% | 591 a 1311
-----------------------------------------------
Recife | 21%-38% | 465 a 847
-----------------------------------------------
São Paulo | 19%-35% | 587 a 1302
-----------------------------------------------
Rio de Janeiro | 13%-25% | 599 a 1329
-----------------------------------------------
Salvador | 11%-21% | 465 a 958
-----------------------------------------------
* com carteira assinada
Os cálculos foram feitos hoje, pouco antes do meio-dia. O site e a metodologia pertencem ao Governo de São Paulo e eu não posso responder por sua qualidade técnica. Suponho que seja correta.

O Governador Serra, portanto, deveria ser bem mais modesto em seus comentários. Ou, talvez, consultar os dados de seu próprio Governo.

Mas, como a imprensa brasileira não investiga nada do que ele diz, pode falar o que quiser.

Pinçado de:
http://www.tijolaco.com/?p=7938

Nenhum comentário:

Postar um comentário

José Serra, os porquinhos e a matemática.

Esses videos mostram como se faz necessário a saída do sapo barbudo analfabeto e ignorante, para a entrada de alguém culto e versado em todos os assuntos.

Arquivo do blog

Contador de visita

Não é novela mas se quiser seguir fique a vontade