Tudo junto e misturado

sábado, 23 de janeiro de 2010

A RAPOSA E OS DOIS LEÕES

Do blog caderno de rascunho - Por Y Sem Soma

A RAPOSA E OS DOIS LEÕES
(À fuga da família real portuguesa para o Brasil em 1808)


Era guerra na floresta
Entre um e outro leão
Um malvado, tão perverso
Um ruim, sem coração


Os demais bichos da selva
Não tiveram opção
Ou tomavam um partido
Ou ao fim rumavam então


Uns se uniram ao Ruim
Outros foram com Malvado
Foi apenas a raposa
Que não foi a nenhum lado


Ao primeiro ela vendia
Do segundo ela comprava
Noutras vezes invertia
Era assim que se aguentava


Quando a um ela atendia
O outro tinha que esperar
Assinava algum decreto
E outro para cancelar


Quando um deles se irritava
E ameaçava atacar
A raposa se inclinava
Com o rabo a abanar


E lá ia outro decreto
Prova de sua amizade
Declarava ao outro guerra
Mas não era de verdade


Só que um dia ambos leões
Começaram a se enraivar
Decidiram que a raposa
Serviria de jantar


Foi aí que nossa amiga
Se meteu numa enrascada
Um leão, o mais ruim
invadiu sua morada


Encontrou uma mesa farta
Muito luxo e ostentação
E um bilhete de "bem-vindo"
"Meu amigo, Rei leão".


Ao Malvado ela pediu
Que a deixasse num abrigo
Em troca disso informou
Onde estava o inimigo


Que dormia saciado
Com tamanha refeição
Foi por isso presa fácil
Era o fim da confusão


Pinçado de:
http://ysemsoma.blogspot.com/2009/10/raposa-e-os-dois-e-leoes.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

José Serra, os porquinhos e a matemática.

Esses videos mostram como se faz necessário a saída do sapo barbudo analfabeto e ignorante, para a entrada de alguém culto e versado em todos os assuntos.

Arquivo do blog

Contador de visita

Não é novela mas se quiser seguir fique a vontade