Tudo junto e misturado

domingo, 7 de março de 2010

O cão de guarda

Eu pensei que esse lixo tivesse morrido afogado quando o Serra entrou no mar para entregar a cadeira de rodas anfíbia.
Vai ver a água não chegou na cintura.



215 mil professores da rede estadual de SP entraram em greve na última 6º-feira por 34,3% de aumento. Há 16 anos no poder, o PSDB paulista paga a um professor de 1a. a 4a. séries um piso de R$ 785,50 (carga de 24 horas semanais); com gratificações, o total vai a R$ 958,53. Em fim de carreira, mantida a mesma jornada, o salário não passa de R$ 1.153,21. A tentativa tucana de substituir a agenda de reajustes pelo critério do mérito soa como um passa-moleque na categoria, prejudicada pelo arrocho imposto por sucessivos governos do PSDB no setor da educação. Levantamentos de 2007 já mostravam que os salários do professorado paulista eram 39% inferiores aos de seus colegas do Acre. Aos tucanos e ventrílocos que omitem as perdas acumuladas e acusam a ' natureza política' do movimento, lideranças da Apeoesp respondem de form taxativa: 'Paguem e a categoria volta ao trabalho'.
(Carta Maior, com informações Globo e Apeoesp; 06-03)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

José Serra, os porquinhos e a matemática.

Esses videos mostram como se faz necessário a saída do sapo barbudo analfabeto e ignorante, para a entrada de alguém culto e versado em todos os assuntos.

Arquivo do blog

Contador de visita

Não é novela mas se quiser seguir fique a vontade