Tudo junto e misturado

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O Proer foi barberagem


Tem uma pergunta do Datena, para o presidente Lula durante a entrevista, em tom de afirmação, onde ele diz mais ou menos o seguinte: presidente, mas o PROER ajudou na crise, pois sanou nosso sistema bancário. O Lula acabou não falando sobre o assunto, pois uma outra questão entrou no debate e acabou que o Lula não falou sobre o assunto.
Falo eu. O nosso sistema bancário, ao contrário do que insinuou o Datena, não foi reformado e corrigido pelo PROER, continuou como sempre foi, sem poder fazer altas alavancagens. O PROER, coisa que esses jornalistas que o elogiam não dizem, só existiu para corrigir um problema causado pela entrada em vigor do plano real, que acabou com a inflação, acabando por consequente com a fonte de lucro dos bancos, que era a inflação, uma vez que o correntista ao deixar seu dinheiro no banco em conta corrente por um ou dois dias, proporcionava ao banco um lucro enorme, e num universo de milhares de contas correntes o lucro dos bancos era extraordinário.
Portanto diferente dessa maravilha que pregam alguns, o PROER que custou aos cofres públicos milhões, é fruto da falta de ter-se criado uma alternativa, como foi criada depois com as tarifas, para que os bancos não perdessem sua lucratividade e precisassem do PROER. Então podemos afirmar que o PROER foi resultado de uma barberagem dos criadores do plano Real, que tinham pressa em colocá-lo na praça, afinal, as eleições estavam se aproximando.


Escrito por Sandro Stahl

Nenhum comentário:

Postar um comentário

José Serra, os porquinhos e a matemática.

Esses videos mostram como se faz necessário a saída do sapo barbudo analfabeto e ignorante, para a entrada de alguém culto e versado em todos os assuntos.

Arquivo do blog

Contador de visita

Não é novela mas se quiser seguir fique a vontade